segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

E se se vissem com um bebé diferente nos braços?

Esta situação ocorreu-me após ter visto o filme "O estranho caso de Benjamin Button" no sábado passado.
Já tinha ouvido falar muito no filme, também confesso que o tamanho do filme e a minha vontade de dormir, não memdeixou acompanhar o filme tanto quanto eu queria, mas vi o suficiente para o mesmo me tocar...
Imaginem que antes de mais se vêem a mãos como um bebé que em vez de nascer "lindo" e "normal" (o problema está mesmo no conceito que cada um tem do que é bonito e normal...), o mesmo nasce com rugas, artroses e outros problemas dignos do mais valente idoso.
Imaginem que todos os dias este ser é posto à prova, perante o anjo da morte que paira a seu lado. Que a sua vida ao contrário do "normal", dá-lhe a juventude no seu aspecto físico, mas em contrapartida a sua idade continua a avançar sem tréguas...
Esta história conta o que todos sabemos, que o nosso fim é muito perto do que foi o nosso ínicio... apesar de existir muitos de nós que não goste de admitir o mesmo, essa questão é real!
Foi um filme que me tocou, não pelo actor principal, mas pela história, pela representação feita, pela maneira como foi construido e realizado.


Por todo o lado se fala na prestação de Brad Pitt, mas quero deixar aqui a ressalva para a actriz Cate Blanchett, esteve brilhante no seu papel Daisy, como mulher, amante, e mãe...
Esta história foi criada nos anos 1920 pelo escritor americano F. Scott Fitzgerald e foi realizada por David Fincher, sem dúvida um merecido candidato aos óscares.
Já pensaram se um de nós nascesse assim com a "normalidade" virada do avesso e com o relógio da vida a andar para trás, enquanto que a vida continua a "recuar" sem tréguas?
Beijos a todos
Sandra C.

1 comentário:

  1. Não é fácil responder à pergunta... :S

    Ainda não fui ver o filme com medo de desabar em pranto - putas das hormonas!

    Um bom fim de semana para ti!

    ResponderEliminar

Diga lá o que pensa...