sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Finalmente... conto-vos com tudo foi!

No dia 30 de Julho, acordei cedinho, tomei uma banhoca, tomamos o pequeno-almoço em casa, arranjei-me, fomos buscar a minha sogra e dei entrada na Cuf das Descobertas pelas 10h00.
Fiz a preparação para ir para o bloco de partos, mas ainda estive à espera muito tempo ligada a soro, à espera que o meu médico viesse fazer o parto, nesse dia exista muitos movimentos naquela Cuf, segundo consta foi um entrar e sair de camas, com grávidas e de seguida já mamãs...
O que é que vos posso contar, da minha experiência, aqui fica:
Então do que me lembro estive cerca de uma hora dentro do bloco, a espera pela anestesia foi uma coisa que me estava a deixar nervosa, ao ponto de antes disso, começar numa tremideira (todo o corpo), assustei-me um bocado porque costumo ter aqueles sintomas quando tenho o que chamam ataques de pânico e eu não queria nada que isso acontecesse nesse dia, rezei muito até que se decidiram dar-me a epidural.
Não tenho bem noção da coisa, logo não sei em que altura foi, mas senti um impacto muito forte (como se me tivessem dado com algo nas costas) e mexi-me e nessa altura a anestesista disse-me que se me voltasse a mexer, que me punha a anestesia geral. Com a ajuda das enfermeiras e do Dr. João, lá me acalmei, pouco tempo depois começei a deixar de sentir os pés, depois as pernas, já só consegui perguntar se o Carlos não ia mesmo assistir ao parto, ao que me responderam que estava já a vestir-se e que entrava já.
Começei a ficar com a cabeça muito pesada e com sono, tinha aa sensação de que a minha consciência queria despegar-se do meu corpo, sentia dormência em todo o corpo, na boca, senti-me quase a adormecer, mas ainda consegui pensar e dizer para mim mesmo, que este era um momento único e que eu tinha de estar bem acordada (dentro dos possiveis, claro está!).
Senti alguns enjoos nessa altura, mas eram os efeitos da anestesia...
Ouvi o Dr. João dizer para o Carlos entrar, sentar-se e não mexer em nada. Eu bem queria, mas não o conseguia ver, bem mexia a cabeça para a esquerda e direita, mas não sabia onde ele estava (ficou sentado de frente para mim e viu tudo, tirando algumas partes em que virou a cara), não entendi que politica foi esta, mas de facto achamos muito estranho.
O Dr. começou a cesariana, só me apercebia do calor das mãos dele sobre mim e de ele me mexer e oiço ele a cortar (é verdade, até me arrepio de dizer isto), algum tempo depois, oiço ele a dizer que o Vicente ia sair de rabo, a dizer que ele era muito grande, segundo o Carlos me contou depois depois do rabo, saiu as pernas, depois os braços e por fim, após alguma luta com o Dr. (acreditem que ele teve de fazer algumas manobras antes disto, saiu a cabeça.
Oiço o Dr. dizer que a hora do nascimento eram 15h04 (eu tinha alguma noção das horas, porque do meu lado direito tinha um relógio).
Começaram a limpá-lo, oiço um chorinho pequenino e levaram-no para dentro, o Carlos foi acompanhá-lo e algum tempo depois (de o limparem, vestirem e aqueçe-lo) trouxeram-mo para vê-lo, penso que nessa altura já o Dr. me estava a cozer.Ele despediu-se de mim (na sala ao lado já o esperava outra grávida), as enfermeiras tratam de mim e sai para a sala de recobro. Cá fora, estavam os meus sogros, completamente babados...
Não tenho bem noção do tempo, mas penso que estive na sala de recobro perto de duas horas, cheguei lá com o Vicente nos braços, mas pouco depois tiveram de o levar porque ele estava a gemer baixinho, estava com frio (estava ele e estava eu, frio em pleno Agosto, são os efeitos das drogas...) Entretanto o Carlos esteve ao pé de mim, disse que estava tudo bem e que o Vicente já voltava, estavam só a aquece-lo de novo.
Quando ele voltou, a enfermeira tentou pô-lo à mama, mas ele estava mais interessado em brincar e mamou pouquinho. Só depois no quarto consegui lhe dar leitinho.
Já no quarto, não tinha muitas forças para falar (tinha muito frio e uma grande confusão na cabeça) como se costuma dizer, estava completamente grogue! Pelas 21h00 os meus sogros foram embora, ficamos entãos nós os três, uma enfermeira ainda me veio buscar para tirar a algália mudar de roupa e tomar um banho, para levantar da cama foi mesmo mau, apesar de ainda estar sob alguns efeitos da anestesia, já as sentia bem a massacrarem-me, mas enfim...
Uma coisa que não vos contei foi a guerra aberta com soros e medicamentos intra-venosos. Acabei por ser picada por duas vezes na mão porque da 1ª vez o sangue fez um coágulo enorme e o soro não passava, já no quarto estava quase a acontecer o mesmo, mas com muita paciência a enfermeira lá conseguiu resolver a coisa.
Quanto á 1ª noite, não sei vos dizer, não me recordo muito bem, mas tenho ideia de ter tido algumas dores e dar de mamar ao Vicente deitada, não foi das experiências mais agradavéis.
Quanto ao resto dos dias, passaram-se... com a visita das familias babadas, com algumas dores, no sábado o Dr. João esteve no quarto para nos ver (diz que a barriga estava bem) e dar alta, e finalmente no domingo viemos para casa.
Quando sai do hospital, nessa noite já se tinha dado a subida do leite e eu estava um bocadinho assustada porque tinha o peito muito rigo e com dores. Mas com massagens lá fui resolvendo a coisa.
A chegada a casa foi bom, sentir o cheiro das nossas coisas foi muito bom também...
O Vicente veio apenas com um medicamento para tratar a questão dos bacinetes dilatados e perdeu um pouco de peso, estava com 3,330Kg no domingo de manhã (mesmo no limite do peso que podia perder nesses 1ºs dias), mas para já é só o meu leitinho que ele mama, amanhã logo vamos ver o que diz a Pediatra.
Ao nascer tinha uma marcazinha na testa e no olho que ainda não passaram de todo...
Apareceu-lhe também umas borbulhinhas no lado esquerdo da cara, mas penso que não deve ser nada de grave...~
Quanto a mim e ao Carlos, estamos bem, apesar de algo cansados, eu fui tirar alguns pontos hoje, o resto deve sair na terça-feira...
Desculpem lá o testamento...

Jokinhas a todas
Sandra C.

3 comentários:

  1. Porque tiveste que ter cesariana?
    Pelo que relatas os médicos estavam a aviar os nascimentos.
    No dia que o meu mais velhinho nasceu, nasceram 6 bebes. No dia do meu mais novinho foram só 2 bebes e engraçado tive sempre companheiras de quarto mamães da ilha Graciosa e com 18 anos. Cá é só duas pessoas por quarto.
    Os meus dois pegaram bem no peito e o mais novinho mamou mal nasceu. O mais velhinho foi reanimado talvez por isso só mamou cá fora já no corredor.
    Beijinhos,
    Ana e seus tesourinhos

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por partilhares este momento tão importante das vossas vidas :)
    Acabou por correr tudo bem e isso é o k importa, infelizmente, nem sempre tudo corre como o planeado, mas são coisas que não podemos controlar. O teu filhote é lindo e saúdavel, não há nada que pague isso :)
    Muitos parabéns e sejam muito felizes com o vosso tesourinho :)

    beijocas

    Cláudia

    ResponderEliminar
  3. Eh lá! Tu não és mesmo dada a soros e anestesias!! Começo a achar que tive sorte! A mim a epidural fez o que tinha a fazer e não tive efeitos secundários nenhuns!! Enfim...mas o que interessa é que já estão em casa! Que bom! Agora é recuperares e aproveitares o Vicente ao máximo! Beijinhos e felicidades para toda a família

    ResponderEliminar

Diga lá o que pensa...