quarta-feira, 5 de agosto de 2009

E se de repente, lhe oferecessem flores?

... antigamente era "impulse". No dia de hoje, foi uma agradavel surpresa, quando perto das 19 horas me tocam à porta, para informar que tinham uma entrega para mim...
Nunca esperei tal coisa, nunca antes tinha recebido flores desta maneira, pelas mãos de colegas de trabalho.
Fiquei emocionada, queria agradecer a todas/os, o gesto que me deixou sem jeito.
Apesar de morar perto do trabalho, como devem imaginar neste momento, não vou ai, mas não perdem por esperar... lolol!



Tal como no postal diz...


"A verdadeira amizade implica um esforço cordial para compreender as convicções dos nossos amigos mesmo que não cheguemos a partilhá-las nem a aceitá-las."
J. M. Escrivá
~
Apesar de todos termos ideias, ideais diferentes, temos que saber lidar com isso (faz parte de uma questão chamada respeito mútuo).
Desde que ai estou sempre tentei lidar com todas as situações da melhor maneira possível, apesar de nas últimas semanas, terem surgido questões complexas que me levavam por vezes a pensar ter "impulses" e reacções que não seriam as mais politicamente correctas... tentei sempre ir por outro caminho.
No entanto, penso que sempre fui, ou pelo menos esforço-me por ser, uma boa colega, tentando ultrapassar dificuldades e levar as situações a bom porto (não minto a ninguém... nem sempre tenho bom feitio).
Hoje a prova disso, foi este presente que me tocou o coração.
O meu obrigado pelo carinho, como para já não tenho muito mais para partilhar convosco, deixo-vos o sorriso do Vicente, após uma hora de aperto (se é que entendem, o aperto de que falo... lolol!)

1 comentário:

  1. Que lindo sorriso o Vicente tem!
    Tenho uma colega de trabalho que está grávida, pelo Natal ela costuma dar-me um pequeno cabaz, acredita que apesar disso não sinto vontade de dar uma prenda para a bebe e porque? Porque ela para subir no trabalho pisa-nos e nem olha para trás, e noutro dia em conversa no mns pois ela não conseguia engravidar e finalmente consegui, perguntei se estava a gostar de estar grávida e disse que não tinha muita piada estar grávida, enfim, cada um sabe de si e Deus de todos.
    Depois no meu serviço podem parecer amigas, mas são muito falsas, juntam-se para ajudar pessoas, mas cortam pelas costas na pessoa assim que podem.
    À pouco tempo sofri uma situação difícil que até tive que antecipar as ferias por não ter como deslocar para o trabalho, ainda soube pelo único colega que tenho que elas queriam juntar-se para me ajudar, mas que não iam dar nada porque viam o meu marido a andar de carro, como digo cada um sabe da sua vida e Deus de todos, mas foi bom não me darem nada, não morri à fome, mas assim vejo quem são os verdadeiros amigos. Queria era que passassem pelo que passei a ver o que fariam?
    Depois houve um auxiliar que foi pai, juntaram-se e deram uma prenda em ouro para bebe , o meu mais novo nasceu , estava o meu marido desempregado e sem subsidio de desemprego, mas não deram nada.
    Desculpa ter acabado por desabafar no teu cantinho.
    Beijinhos,
    Ana e seus tesourinhos

    ResponderEliminar

Diga lá o que pensa...